Início | Plano de Gestão | Biênio 2020/2022

Biênio 2020/2022
24 de Junho de 2020 às 09h05

O Plano de Gestão foi construído com base em pesquisas sobre o diagnóstico organizacional e o cenário atual da Justiça, realizadas por meio entrevistas com juízes, servidores e serventuários. Foram estabelecidas ações e prioridades para os dois anos da gestão, alinhadas às necessidades da Justiça de 1º Grau e às diretrizes estratégicas do Conselho Nacional de Justiça e do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão.

Segundo a juíza Sônia Amaral, coordenadora de planejamento estratégico da CGJ-MA, foi utilizada na elaboração do plano a metodologia BSC - Balance Score Card (Indicadores Balanceados de Desempenho), criada na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, em uso nas empresas e organizações desde 1992. A ferramenta é um instrumento facilitador do direcionamento das ações da organização para a estratégia e foi adaptada pelo Judiciário Nacional para trabalhar sob três perspectivas: sociedade, processos internos e recursos.

“O BSC é a ferramenta adequada para analisar quais eram os problemas, os pontos fortes, os pontos fracos, os riscos e as oportunidades. E depois de construído por cada setor, esse cenário, elaboramos o plano de gestão”, enfatizou a juíza.

O documento reúne os objetivos estratégicos e 54 ações da gestão do desembargador Paulo Sérgio Velten Pereira, corregedor-geral da Justiça, que dará continuidade a experiências já desenvolvidas em gestões anteriores, que demonstraram bons resultados, somadas a iniciativas inovadoras, com foco no 1º Grau (comarcas, varas e juizados especiais).

Dentre as ações planejadas, voltadas para a sociedade, o corregedor implementará um “Programa de Compliance” (Integridade) na CGJ-MA, pioneiro no Judiciário estadual, que já foi anunciado pelo corregedor Paulo Velten como prioridade na gestão. Também deverá implementar projeto de “Regularização Fundiária para o Estado”, inspeções virtuais, atendimento virtual nos Juizados Especiais, via aplicativo, para atermações e transferir as unidades dos Juizados Especiais Criminais de São Luís para a sede do Fórum Des. Sarney Costa, no bairro do Calhau.

“Essas ações devem ser realizadas com base em uma gestão eficiente dos recursos, aí compreendidos, principalmente, os recursos financeiros, de tempo e de pessoas. Para tanto, busquei formar uma equipe técnica, profissional e experiente, que possa agregar novos e inovadores projetos e práticas. Não há como concretizar ações de médio e longo prazos sem planejar”, ressaltou o corregedor na apresentação do plano.

Album de Fotos

Arquivo(s) Anexo(s)